A Saga da Carteira de Motorista

A Saga da Carteira de Motorista

Logo que chegamos aqui todos os brasileiros diziam para irmos logo atrás da carteira de motorista. Um dos motivos da pressa é porque ela aqui funciona como identidade e você não precisa ficar andando com o passaporte. Só que eu não tive muita pressa porque não pretendo ter um carro aqui tão cedo e porque nossa carteira brasileira é válida por três meses depois que chegamos. Com os planos de voltar para o Brasil por um ano, isso passou a ser uma preocupação, pois quando voltarmos ano que vem nossas carteira não serão mais válidas.

O primeiro passo para tirar a carteira em Ontário é ir ao Consulado brasileiro pegar uma certidão, que nada mais é do que uma tradução. Você precisa ir até lá com uma cópia da sua carteira, da identidade (ou passaporte), com uma ordem de pagamento (money order) no valor de 27 dólares canadenses e a página de pesquisa pela sua pontuação, que pode ser retirada no site do Detran de sua cidade. Originalmente, essa declaração era uma que tinha no site do Denatran, mas há meses ele não funciona, então serve a página do Detran estadual mesmo.

Eu fiz tudo errado. Cheguei lá apenas com os originais e a folha impressa da internet. Por sorte, o rapaz que me atendeu foi muito simpático e aceitou o pagamento em dinheiro, além de ter tirado as cópias pra mim. Dois dias depois a declaração ficaria pronta. Hoje fui lá buscar, já preparada para ir direto fazer a prova escrita.

O procedimento normal para ser um motorista completo aqui em Ontário é fazer uma prova escrita, cuja aprovação te dará a carteira G1. Com ela, você só pode dirigir com um motorista experiente no banco do carona e não pode transportar crianças, por exemplo. Como nós já temos experiência como motorista no Brasil (e é para comprovar isso que pegamos a carta com o Consulado), podemos, depois da G1, tirar logo a G Full, que é a carteira completa. Com isso, pulamos o estágio da G2, cuja principal diferença para a G Full é que não se pode consumir álcool quando for dirigir (e dizem que o seguro de carro é mais caro para quem tem G2).

Bom, peguei a certidão no Consulado e lá fui eu pra 77 Bay St tentar fazer a prova escrita (para estudar você pode comprar o guia ou consultar a versão online). Chego lá e o funcionário me informa que preciso da tradução da carteira, além do documento consular. Explico que todas as informações constam no tal documento, mas não adianta. Eu já sabia que isso poderia acontecer e fui a um outro endereço, 534 College St, para tentar lá, pois sabia que alguns lugares não exigiam a tradução.

Ao chegar lá, fui surpreendida com a informação de que não fazem o teste, que eu deveria ir na Bay St mesmo. Explico pro senhor que me atendeu que estavam cobrando a tradução e que eu estava procurando algum lugar que não fizesse essa exigência. Ele pediu pra ver meus documentos e disse que aquilo era suficiente para fazer a solicitação. Ele ficou inconformado e resolveu ligar para o Service Canada e esclarecer a situação. No final das contas, ele passou minha documentação por fax para uma pessoa, que leu e disse que era suficiente, sim, tendo me orientado a voltar na Bay St e procurar o supervisor. O David, o tal senhor que me atendeu, ainda pediu pra a pessoa entrar em contato com o supervisor para avisar que eu estava indo. Saí de lá orientada a procurar a Monica.

De volta na Bay, procuro pela Monica. Espero. Ela vem, pega a documentação, faz umas perguntas e some lá pra dentro. Daqui a pouco ela volta dizendo que preciso da tradução. Eu argumento e lá vai ela de novo. Volta. Precisa da tradução. Eu explico que as informações estão todas lá e que já tinham dito que aquela documentação era suficiente. Ela diz que, se não tem um carimbo do consulado na folha da cópia, ela não tem como garantir que a carta do Consulado é relativa à minha carteira mesmo (apesar de constar o número, meu nome, data de nascimento,…). Enfim, ela deu a entender que eu poderia ter feito a carta do Consulado. Eu digo que isso não é possível, pois tem um selo, uma assinatura e um carimbo do Consulado e que bastava ela comparar as informações. Ela disse que se a carteira não está em inglês ela não tem como fazer isso. Enfim, não adiantou. Sem tradução, nada feito.

Saio de lá e me certifico que no posto de Downsview não exigiam a porcaria da tradução. Tomo coragem e vou pra lá. Pra quem não sabe, Downsview é longe. Pego o metrô até a última estação, pego o ônibus e desço, praticamente, no meio do nada. Entro no lugar, passo pela primeira triagem e pego a senha. 50 minutos depois sou chamada e - surprise, surprise! - informada que preciso da tradução! Perdi umnas três horas com isso, mas, tudo bem, pelo menos vocês que estão lendo aqui já sabem que não adianta ir lá. Providenciem logo a tradução.

E é nessa fase que estou. Mandei a cópia da minha carteira por e-mail para uma tradutora daqui, que cobrou 30 dólares pelo trabalho (lá se vão 57 dólares…). Amanhã ou segunda devo ir lá buscar. Assim que pegar, vou tentar fazer a bendita prova - que deveria ser a parte mais difícil da história toda. Depois, devo fazer umas aulas de direção e agendar o teste prático para, enfim, quem sabe, ser uma motorista “full”.

Envie por e-mail.

Escrito por K em Friday, April 24, 2009, às 23:58.

« Anterior: A vida é uma caixa de bombons - Próximo: Vôlei na praia »

13 Comentários (OBA!) »

  1. Comment by Marcia

    Ótimo seu post! Te desejo sorte nas próximas etapas! :) Uma pergunta:a tradução pode ser simples, ou tem que ser juramentada?

  2. Comment by Renata

    Como sempre Ca, seu blog é fonte de referência!
    Será que posso fazer a tradução juramentada aqui no Brasil ou não adianta nada, tem que ser aí mesmo?
    Boa sorte na prova!
    Bjs

  3. Comment by Celia

    A tradução feita aqui no Brasil tem validade aí?
    Tanto para carteira de motorista como para diploma e histórico escolar a tradução tem que ser juramentada? Voce acha que devo levar toda essa documentação já com tradução para o Canada ou convém fazer aí?

  4. Comment by Taty

    Nossa, que novela mexicana hein….. burocracia é igual em todo lugar do mundo… :(
    Célia… cuidado com as traduções feitas no brasil, algumas entidades não aceitam…

  5. Comment by jeanne

    Camila,
    O Pedro e eu fizemos nosso teste escrito lá na Downsview e eles não nos pediram a tradução. Acho que vai do humor de quem te atende no dia.
    Bjs

  6. Comment by cibele

    Oi Camila,

    No comeco de 2008 o que eu ouvi dizer enquanto eu estava ai em Toronto era que as regras para tirar a carteira de motorista tinha ficado mais rigidas, pois muitos imirgantes ilegais estavam acostumados a tirar esse documento e usar como ID. Com isso se fossem parados pela policia ela nao tinha como saber se estavam ilegais no pais.
    Tenho um amigo que fez o teste em portugues com uma autoescola na Dundas, nao sei o endereco, mas tem uma empresa, a Brazil Remetence, que fica na Dundas e Dufferin que pode te ajudar com essas informacoes. Inclusive la tem umas brochuras com varios anuncios de servicos para brasileiros.
    Boa sorte
    Abracos
    Cibele

  7. Comment by Jeison e Susana

    Nossa, que novela !!!!

    Veja pelo lado positivo, pelo menos você conheceu alguns outros pontos da cidade !!! KKKK

    Depois nos conte como terminou a novela…

    Bjs.

  8. Comment by Marcia

    Vc me deixaria inserir este post no meu blog? :)

  9. Comment by Sandro

    Que gente mais perdida! ha ha ha! Aqui no Quebec aceitam a carta do consulado sem problemas! Pois o documento do consulado é uma tradução válida da carteira. Vai entender…

  10. Comment by paulo

    Por favor alguem sabe como posso tirar carteira para dirigir caminhao no canada? meu email. dpaullyes@gmail.com

  11. Comment by ariane

    quem nao tenha carta de motorita prode quantar um carro que marcha socinha

  12. Comment by antonio dias dos santos

    motorista ou encarregado construçao civil

  13. Comment by Shivraj

    Hi,thank you for this post, I was looking for this kind of inootmarifn. However I am wondering if you would know also how to change in the admin header area the name of the link that goes back to the frontend? I.e. besides the Admin logo, where it shows by default the blog or site name. I would like to change it to something like Back to Homepage or something similar, but without changing the core file. I think one way of doing this is to delete the site name under Settings/General, but that does not make much sense to me.Many thanks! Kind regards,Steffen

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe seu comentário

Se você quiser deixar algum comentário, basta preencher o formulário abaixo.

(required)

(required)



  • Rio de Janeiro, BR
  • Toronto, CA
  • Vancouver, CA
  • Visitantes desde Julho/07

  • Assinar o blog