Vôlei na praia

Vôlei na praia

É estranho. Quando estamos na nossa rotina, já começamos a segunda-feira esperando pelo final de semana seguinte. Lá pra quarta, quinta-feira, já começamos a fazer planos, programando uma saída, um cinema, um jantar. Mas aí, de repente, você está sozinha num país. Tem amigos aqui? Sim, tem, mas nem eles, nem você, estão acostumados à rotina de cada um. Enquanto no Rio eu já sabia que em algum momento o pessoal ia lá em casa, aqui eu não faço a menor idéia do que vão fazer. E quem é casado/namorado sabe que os planos são feitos a dois.

Sem rotina e sem marido, meus dias são, teoricamente, iguais. Teve o curso nas duas últimas semanas, mas não esperei pelo final de semana, não fiz planos para ele. É preciso ficar atento porque é nessas horas que a solidão pode bater feio e ficar no lugar onde você mais quis estar nos últimos anos pode virar uma sessão de tortura. Depois das andanças de sexta pra tentar fazer a prova da carteira de motorista, cheguei em casa estupidamente cansada e nem percebi que a noite de sexta-feira passou.

Hoje, ao acordar (e nessas horas o que você quer mesmo é dormir, pois sobra menos tempo pra preencher), já bem tarde, falo com uma amiga e fico sabendo que estão se organizando pra ir a praia jogar vôlei. Pois é. Com os termômetros marcando mais de 20ºC, quem enfrentou o inverno aqui quer mais é saber de sair e ficar na rua até o sol raiar se pôr (raiar é quando o sol nasce!) - o que acontece cada dia mais tarde. Se fosse no Rio, provavelmente eu estaria cheia de preguiça, querendo ficar em casa agarrada com o marido, mas aqui, depois de um mês usando casaco - e sem marido -, eu também me animei pra ir.

From Canada

O dia estava lindo. Céu azul, sol quente e brilhando. E o lago é tão grande que nem dá pra lembrar que é lago, é praia e pronto (com água ainda muito gelada). Nossa rede demorou pra chegar, mas, assim que chegou, nós montamos e jogamos até não dar mais. No colégio, até os 14 anos eu jogava vôlei e adorava. Desde então, acho que nunca mais joguei. Foi muito bom jogar de novo, ver gente, sair. Pena que, com raríssimas exceções, as pessoas (brasileiros) aqui andam em casais e a lembrança que o marido está longe não sai da cabeça. Mas tudo bem, bola pra frente.

Pois bem. De uma hora pra outra, o dia começa a virar noite. Um mar de nuvem negra vem vindo da cidade em direção à praia e, em questão de minutos, todo mundo recolhe suas redes e some. Inclusive o sol. Um vento assustador toma conta do lugar (segundo essa matéria do The Star, chegou a 100km/h) e, minutos depois, um temporal cai. Tão forte que as gotas doíam quando batiam na pele.

From Canada

Corremos pro carro de um dos casais e terminamos nosso dia num restaurante bem interessante - cujo ambiente é muito melhor do que a comida -, o The Old Spaghetti Factory. Depois meus novos amigos, muito simpáticos, me deram carona até a porta de casa. Muito bom passar o dia todo ocupada, me divertindo com pessoas amigas. Que venham mais finais de semana assim. De preferência, com o marido por aqui.

Envie por e-mail.

Escrito por K em Sunday, April 26, 2009, às 1:09.

10 Comentários (OBA!) »

  1. Comment by Taty

    Nossa… o céu ficou preto mesmo….
    quanto a estar sozinha… calma…. logo logo isso passa…..
    beijos

  2. Comment by Carina

    Oi k!!
    Andei sumidinha e só tinha acompanhado até o day 3. Agora voltei e …wow… quanta novidade! Quanta coisa inesperada!! mas, a vida é assim mesmo, nos põe a prova e as vezes a caminhada é mais árdua do que pensamos. Por fim, tudo dará certo. Estou na torcida!!
    Procure infiltrar-se nos planos dos amigos mesmo pra tristeza não te pegar!
    beijos e um bom domingo,
    Carina

  3. Comment by Cíntia

    Oi K, acompanho seu blog e gosto muito.
    Me diz uma coisa, em que altura do Lago vc tava jogando vôlei?
    Eu moro pertinho da praia, na esquina da Woodbine com a Queen, e queria saber onde é que tem esse super espaço de areia… na praia perto de casa é cheio de pedras e o espaço é pequeno…
    Vc sabe alguma referência pra eu chegar lá?
    Beijos e boa sorte em tudo!
    Cíntia.

  4. Comment by pedro carneiro

    ola casal, sou um leitor recente do seu blog e estou gostando muito dos posts que tenho lido. a leitura apesar de extensa eh bastante informativa e importante para agente que ainda esta aqui no brasil. agradeco ao google por ter lhes recomendado a mim. agora passarei a ser um leitor assiduo :)
    continuem assim. abracos.

  5. Comment by Mariana

    Oi K! Que fotos lindas! Mérito da máquina, da fotógrafa ou das duas? hehehe… Quando morei em Vancouver, passei 7 meses longe de Daniel (então namorado). Tinha amigos de todo canto do mundo, mas vivia saindo sozinha pra fazer programinhas lights, tipo cinema, shopping, caminhadas pela vizinhança… Não vale a pena curtir a solidão não, viu?! Não pense duas vezes antes de aceitar esses programinhas!

    Beijos, Mari

  6. Comment by jeanne

    Realmente foi uma sacanagem essa tempestade (mais de vento que de água). eu estava prontinha para passear de novo com os cachorros quando resolvi abrir a cortina de casa e ver como estava o tempo. Quase caí para trás de susto. Aquele lindo sol tinha desaparecido de dado lugar a nuvens escuras e um vento fortíssimo.
    Ainda bem que amanhã vai fazer tempo bom de novo.
    Bjs

  7. Comment by marilena

    Foi uma ventania assustadora mesmo!!! Nós ficamos na janela do apartamento olhando o movimento. Foi meio desesperador ver as pessoas fazendo o maior esforço pra conseguir andar naquele vendaval e sem poder fazer nada pra ajudar.

    bj
    Mari

  8. Comment by Paulo Mello

    Um dia cheio de emoções heim?
    Parabéns pelo 30 dia!
    Abs
    PM

  9. Comment by Artur

    Filhote,

    Amanhã faz um mês que vc saiu do Rio e foi tornar concreto o que, antes, eram só idéias, sonhos, projetos…
    Parabéns por esse primeiro mês e, principalmente, pela coragem e pela força com que vc vem enfrentando o que poderiam ter sido dificuldades maiores e as formas criativas e lúcidas de buscar nas pessoas o caminho que vence o que poderia ter sido um sentimento de solidão, medo e tantas cositas mas…
    Beijos saudosos e cada vez mais admirados e orgulhosos,
    do seu Pai.

  10. Comment by Elaine Cavalheiro

    passei p/ te deixar um beijo e um abracao! =)

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe seu comentário

Se você quiser deixar algum comentário, basta preencher o formulário abaixo.

(required)

(required)



  • Rio de Janeiro, BR
  • Toronto, CA
  • Vancouver, CA
  • Visitantes desde Julho/07

  • Assinar o blog